Imprimir

FFCL faz ato em repúdio à portaria que prejudica PIBID

Manifestação aconteceu na última terça-feira, 3 de maio, no Salão Nobre da Fundação Educacional de Ituverava

banner repudio pibidFoi proposto pelo Fórum Nacional do PIBID que as instituições de ensino do país que fazem parte do programa promovessem, terça-feira, 3 de maio, mobilização nacional contra uma portaria publicada pelo Governo Federal.

Na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL), instituição mantida pela Fundação Educacional de Ituverava, foi organizado um ato de repúdio à Portaria nº046/2016, no Salão Nobre da instituição, com a presença dos alunos dos cursos de licenciaturas, professores, bolsistas de iniciação à docência e supervisores das escolas de educação básica do município.

Na oportunidade, a coordenadora institucional do PIBID/FFCL, professora Lucimary Andrade, fez a leitura de uma carta de repúdio elaborada pelo Fórum Nacional do PIBID intitulada “Contra a opressão e coragem de formar professores”. Os bolsista elaboraram cartazes em defesa do PIBID para divulgação na FFCL e nas escolas parceiras.

O PIBID (Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência) é um programa da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) que tem por finalidade fomentar a iniciação à docência, contribuindo para o aperfeiçoamento da formação de docentes em nível superior e para melhoria da qualidade da educação básica pública brasileira.

O governo Federal ao publicar a Portaria nº 46 de 15 de abril de 2016 revogou a Portaria nº 096 de 2016, que regulamentava o Edital 061/de 2013 no qual o Programa Institucional da FFCL foi aprovado para ser desenvolvido no período de 2013 a 2018.

Segundo a coordenadora institucional do PIBID/FFCL, professora Lucimary Andrade, a Portaria nº 046 de abril de 2016 interrompe o desenvolvimento de uma política de formação inicial e continuada de professores em todo o país redesenhando o projeto pedagógico idealizado pelo PIBID. “A proposta apresentada pela Portaria altera a natureza inicial do Programa que dizia respeito à formação dos professores e a qualidade da educação brasileira para atender à demanda de reforço escolar”, afirma.

PIBID tem sofrido impactos da crise que assola o Brasil

Ainda segundo a coordenadora institucional do PIBID/FFCL, professora Lucimary Andrade, o programa, desde o segundo semestre de 2015, vem sofrendo os impactos da crise política e econômica do país e foi anunciado pelo governo um conjunto de ajustes ao programa no tocante ao repasse de verbas e cortes de bolsas. “Após ampla movimentação nacional em defesa do PIBID e de audiência pública no Senado, foi constituído um grupo de trabalho formado por representantes do governo, coordenadores institucionais do PIBID, lideranças das instituições de ensino e da sociedade para o planejamento das propostas de alterações ao programa. A repentina publicação da Portaria nº46/2016 desconsiderou os trabalhos até então desenvolvidos impondo uma decisão arbitrária do Governo Federal”, ressalta, em entrevista concedida à Tribuna de Ituverava.

Impactos negativos

As mudanças anunciadas na Portaria nº 046/2016, segundo Lucimary Andrade, poderão acarretar impactos negativos no projeto institucional da FFCL. “Dentre as possíveis mudanças temos a diminuição do número de projetos desenvolvidos, visto que atualmente os subprojetos são organizados por licenciaturas contemplando os cursos de Pedagogia, Letras, Matemática, História e Biologia”, lembra.

“A Portaria propõe uma proposta de subprojetos organizadas por eixos, reduzindo as áreas de atuação das licenciaturas. Em conseqüência teremos a diminuição do número de bolsistas de iniciação à docência, de supervisores e coordenadores de área”, relata.

Lucimary Andrade afirma ainda que em relação ao corte dos números de bolsas de iniciação à docência, o prejuízo aos alunos não será meramente financeiro, visto que a participação no programa representa a oportunidade de eles vivenciarem experiências práticas da docência aprimorando conhecimentos necessários à formação docente. “Outro ponto é a possibilidade de interromper a parceria da FFCL com as escolas de educação básica do município, que desde 2012 tem resultado em ações pedagógicas muito positivas”, alerta.

“Por isso, fizemos este ato, pois acreditamos e lutamos pela revogação da Portaria nº 046/2016 para que a proposta inicial do PIBID continue sendo desenvolvida em defesa de uma Pátria Educadora”, completa.

t3178p20 - FFCL - Ato de repúdio - PIBID

Imprimir

Alunos de Engenharia Civil da FFCL visitam feira em SP

banner faiconOs alunos do 1°, 2° e 3° do curso de Engenharia Civil da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL), instituição mantida pela Fundação Educacional de Ituverava, visitaram, no dia 16 de abril, a Feicon Batimat, evento considerado referência para o setor da construção civil na América Latina, realizado no Pavilhão de Exposições do Anhembi, São Paulo.

A 22ª edição do Salão Internacional da Construção – Feicon Batimat – aconteceu entre os dias 12 a 16 de abril, apresentando lançamentos, tendências e oportunidade de novos negócios para o setor da Construção Civil.

Nesta edição, a feira apresentou duas mil marcas nacionais e internacionais que atendem aos diversos profissionais da construção civil, lançando cerca de dois mil produtos. “Criamos ainda o ambiente ideal para que expositores e principais compradores possam fechar negócios, alavancando os números e realizando networking”, afirma Alexandre Brown, diretor do evento.

De acordo com os organizadores a feira obteve ótimos resultados: foram 96.325 visitantes durante os cinco dias do evento, sendo que 36% do público que visitou o evento tinham poder de decisão final na empresa que atuam e estavam interessados em fechar negócios, 20% do público são formados por sócios-proprietários, 13% por diretores e 11% por gerentes.

“Essa qualificação é fundamental para que os expositores presentes tenham contato com profissionais com poder de decisão. Esse é um dos grandes diferenciais da Feicon Batimat. Preparamos um evento completo, com novidades e lançamentos, e também com 11 programações paralelas. Isso também demonstra que os profissionais vêm para a Feira interessados em reciclagem e aprendizado”, ressalta Brown.

“Esperamos que em 2017 possamos contar com a presença e participação de todos os parceiros e visitantes novamente, apresentando um evento referência para o setor da América Latina, num espaço com mais amplo, com maior conforto e climatizado”, ressaltou Alexandre Brown.

Importância
Participaram da feira da construção profissionais de várias áreas da arquitetura e construção civil, como varejistas, atacadistas, distribuidores, arquitetos, construtores, engenheiros, especificadores e incorporadores.

Simultaneamente ao evento, uma agenda paralela de palestras, debates, demonstrações, congressos e visitas técnicas farão da sua visita ao evento, uma experiência profissional única.

O diretor da FFCL, Antônio Luis de Oliveira (“Toca”), fala sobre a importância da visita dos alunos. “É uma oportunidade para eles conhecerem melhor as novidades e ainda fazer contatos importantes. É uma feira considerada referência, portanto tem muito a oferecer a esses futuros profissionais”, completa.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Imprimir

FE e BUSA firmam parceria para as aulas práticas de dois cursos

Programa de Aperfeiçoamento em Tecnologia está em atividade desde o último sábado, 30 de abril

Através de uma importante parceria firmada entre a Fundação Educacional de Ituverava e a Busa Máquinas e Implementos Agrícolas, 30 alunos dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL) estão tendo aulas práticas na empresa, localizada em Guará.

O Programa de Aperfeiçoamento em Tecnologia (PAT) começou a ser colocado em prática no último sábado, 30 de abril.

Em entrevista concedida à Tribuna de Ituverava, o diretor da FFCL, Antônio Luis de Oliveira, fala sobre o PAT. “O último sábado foi o primeiro dia de atividades no novo Programa de Aperfeiçoamento em Tecnologia, uma parceria do Grupo Industrial Busa e a FFCL”, diz.

“Nas aulas os alunos deparam com situações do cotidiano da indústria, aplicando em tempo real os conceitos obtidos em sala de aula”, explica Toca.
Ainda de acordo com ele, o programa faz parte de uma parceria entre a FFCL e Busa. “Sem dúvida, será uma experiência e oportunidade diferenciada para o aprendizado do aluno, pois desconheço outro programa deste gênero no país”, relata o diretor.

“Vale salientar que a Busa abrirá toda sua tecnologia envolvida na produção de Usinas de Beneficiamento de Algodão, que é a mais moderna no mundo”, destaca Toca.

Busa
Ao longo dos seus mais de 60 anos de atividade, a dedicação e o pioneirismo transformaram a Busa em uma das empresas brasileiras mais representativas no mercado nacional e mundial.

Em franca expansão, a empresa é líder na produção de máquinas agrícolas, transportes e logística. Instalada às margens da Rodovia Anhanguera, no município de Guará, em uma área de 100 mil m², ela tem atualmente mais de 270 colaboradores.

Com filosofia de se integrar cada vez mais no mundo globalizado, a Busa firmou parceria com a Sinocot, o maior conglomerado industrial chinês no segmento do algodão, tendo em sua estrutura empresas fabricantes de máquinas, comercialização de commodities, entre outras.

Além de mesclar as tecnologias, as duas empresas fornecem máquinas com maior qualidade, uma forma da Busa se fortalecer ainda mais no mercado internacional e buscar novos mercados.

A empresa sempre investiu maciçamente em tecnologia, hoje ela é líder no cenário nacional e referência mundial e possui as mesmas ferramentas que as melhores empresas neste segmento dos Estados Unidos.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Imprimir

Programas de Bolsas de Estudo (Estágio Remunerado)

Santander concede bolsas de estágio para Pequenas e Médias Empresas

Universitários receberão bolsa auxílio mensal de R$ 882 para estagiar em pequenas e médias empresas clientes do Banco

As bolsas terão duração de quatro meses com 4 horas diárias

Em 2016, serão entregues mil bolsas de estágio em todo o Brasil

São Paulo, 25 de abril de 2016 – O Santander Brasil concederá mil bolsas de estágio em 2016, para que alunos de graduação das universidades participantes atuem em pequenas e médias empresas clientes do Banco. Dentre as mil vagas oferecidas, 100 serão exclusivamente voltadas para o segmento de Agronegócios.

A bolsa terá duração de quatro meses com quatro horas diárias e auxílio mensal de R$ 882,00. O Programa de Estágios é uma iniciativa do Santander Universidades e do Santander Negócios & Empresas e tem o objetivo é oferecer o total de 3 mil bolsas até 2018.

Neste ano, o Programa foi dividido em duas etapas. Na primeira fase, já concluída, os 105 alunos selecionados iniciarão seus estágios em junho de 2016. Nesta segunda etapa, as inscrições seguem até 15 de maio e a previsão para início do estágio é em agosto. Poderão participar alunos matriculados nos cursos de Administração, Economia, Contábeis, Marketing, Engenharias, Agronomia, Nutrição, Zootecnia, Veterinária, dentre outros, das universidades participantes do Programa de Estágio.

As vagas estão sendo divulgadas tanto pelas universidades participantes como no Portal Santander Universidades: www.santanderuniversidades.com.br/bolsas. Para participar, o universitário deverá se inscrever por meio do formulário disponível no site e aguardar contato da empresa para o processo de recrutamento e seleção.

“O Programa amplia o relacionamento do Banco com as empresas, firmando-se não só como um parceiro financeiro na satisfação das mais diversas necessidades bancárias, mas também como um parceiro de primeira linha no apoio ao seu crescimento”, conta Tatiane Gomes, da empresa Carmak Equipamentos, participante da 1ª edição do Programa.O Programa é uma iniciativa global do Santander Universidades já vigente desde 2011, na Espanha. Atualmente, contempla 8 países e já beneficiou mais de 27 mil universitários que estagiaram em pequenas e médias empresas clientes do Santander na Espanha, Reino Unido, Porto Rico, México, Portugal, Argentina.

Santander Universidades

O Santander foi reconhecido pelo ranking Global Fortune 500 como a empresa que mais investe em educação no mundo. Criado há 20 anos, o Santander Universidades é o braço educacional do Grupo. Além de ser pioneiro em desenvolver uma oferta adequada para cada fase de vida do estudante, investe fortemente na educação superior: desde 1996, foram mais de R$ 4 bilhões em todo o mundo, mais de 200 mil bolsas de estudos em 20 países, nos quais mantém parceria com cerca de 1,2 mil universidades. No Brasil, são mais de 455 instituições de ensino superior conveniadas.

OBS: O aluno deve anotar o código que se encontram na frente da vaga de interesse para fazer a inscrição no site do Santander.

VAGAS DISPONÍVEIS

LINK SANTANDER UNIVERSIDADES

Veja Também

Prev Next