Imprimir

SUBPROJETO DE HISTÓRIA

SUBPROJETO DE HISTÓRIA

ESCOLA PARCEIRA: EMEF HUMBERTO FRANÇA – ITUVERAVA/SP

COORDENADOR DE ÁREA: Ana Maria Ribeiro Tanajura Jabur

CURRÍCULO LATTES: http://lattes.cnpq.br/2647827732431815

E-MAIL: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

PROFESSOR SUPERVISOR: Silvana da Silva Avanci

ALUNOS BOLSISTAS:

Aline Virgínia Scorsato Sousa

Diego dos Santos Cardoso

Jorge Luís Silvério de Lima

Larissa Fernanda Barbosa Benevides

Maria Eugênia Galindo de Oliveira

APRESENTAÇÃO DO SUBPROJETO:

O PIBID na área de História (parceria FFCL de Ituverava / Capes / Secretaria Municipal de Educação de Ituverava) será implementado no corrente ano letivo no 8º ano da EMEF Humberto França de Ituverava, cuja clientela é composta de alunos de situação sócio econômica entre baixa e média baixa. 

Considera-se que o processo ensino-aprendizagem desse corpo discente necessita revigorar-se. Mas, é importante considerar que o aluno recebe, hoje em dia, grande número de informações e que a partir delas elabora reflexões sobre as relações presente-passado. Assim, será prudente valorizar tais reflexões dos estudantes e considerar a necessidade de elas sofrerem transformações ao longo da escolaridade.

As interpretações dos alunos acerca das relações interpessoais, sociais, econômicas, políticas e culturais, presentes no mundo de hoje e em realidades históricas distintas, devem ser cada vez mais críticas e estarem cada vez mais permeadas pela compreensão da diversidade, das convivências, das contradições, das mudanças, das permanências, das continuidades e das descontinuidades históricas no tempo.

Visando uma aprendizagem que não se limite a domínio de informações, o subprojeto Pibid de História buscará propor questionamentos, fornecer dados complementares e contrastantes, estimular pesquisas, promover momentos de socialização e debates, selecionar materiais com explicações, opiniões e argumentos diferenciados.

O tema a ser desenvolvido em 2017 deverá ser “Capitalismo e Revolução Industrial: o contexto histórico do trabalho e as condições de vida do trabalhador”. Acredita-se que o assunto poderá ser estudado concomitantemente ao conteúdo previsto para o ano letivo, já que a questão do trabalho está presente em todos os momentos históricos e nos diferentes locais a serem estudados.

Além disso, é um tema de interesse dos alunos, pois faz parte da sua realidade, de seu cotidiano familiar e social. O conhecimento e a reflexão a serem desenvolvidos por meio do tema proposto poderão propiciar a formação da cidadania crítica que nós, educadores, tanto buscamos.

            Em diferentes momentos de estudo, será incentivada a construção de relações entre eventos, para que os estudantes possam caracterizar contextos históricos, identificar os indícios e os ritmos das suas transformações e das suas permanências no tempo, tendo como dimensionar suas durações.

Todo esse trabalho pedagógico será embasado primeiramente no PCN de História voltado para o Ensino Fundamental. Conforme consta das Referências, vários outros trabalhos e propostas de diferentes pesquisadores e educadores da área de História também serão utilizados, o que se dará por meio de leituras e debates a serem realizados entre os próprios bolsistas do Pibid, sob a responsabilidade da Coordenadora de área.

OBJETIVOS:

1 – Inserir os licenciandos em História no cotidiano da escola pública de Ensino Fundamental (Ciclo II) proporcionando-lhes oportunidades de criação e participação em experiências metodológicas, tecnológicas e práticas docentes inovadoras, de caráter interdisciplinar, que busquem a superação de problemas identificados no processo ensino-aprendizagem.

2 – Contribuir para que os estudantes de licenciatura em História se insiram na cultura escolar do magistério, por meio da apropriação e da reflexão sobre instrumentos, saberes e peculiaridades do trabalho docente.

3 – Contribuir para a articulação entre teoria e a prática necessárias à formação dos professores de História.

4 – Facilitar a aprendizagem e contribuir para a formação da cidadania crítica dos alunos da EMEF Humberto França por meio das intervenções didáticas realizadas pelos bolsistas do Pibid em sala de aula, sob a supervisão da professora da classe.

AÇÕES PREVISTAS

1-      Formação das equipes:

A equipe de alunos bolsistas permaneceu a mesma do ano anterior. Assim, os cinco alunos anteriormente nomeados já participam do PIBID desde 2016 (e alguns desde 2015).

            Em 2017 foi realizado novo processo de seleção de professor supervisor, tendo sido o Edital comunicado à escola interessada, bem como publicado no site da FFCL de Ituverava. Por meio desse processo, foi mantida a mesma docente, a profa. Silvana da Silva Avanci, titular de cargo na EMEF Humberto França.

Em 2016 o Coordenador de Área, Prof. Ms. Antônio Marco Ventura Martins, solicitou seu desligamento do Programa, tendo sido então substituído pela Profa. Ms. Ana Maria Ribeiro Tanajura Jabur, docente do curso de Licenciatura em História da FFCL de Ituverava.

2-      Diagnóstico da escola

O diagnóstico da escola será realizado pela equipe de alunos bolsistas com o apoio da Professora Supervisora. A Coordenadora de área visitou a EMEF Humberto França, tendo observado uma postura de acolhimento por parte da direção e da equipe escolar.

Prevê-se que esse diagnóstico esteja pronto até o final do mês de março, para que em abril já se dê andamento às ações pedagógicas de forma mais apropriada às necessidades dos alunos.

Para isso, os bolsistas observarão o ambiente escolar (bem como as classes nas quais atuarão) e participarão de reuniões de ATPC (Atividades de Trabalho Pedagógico Coletivo). Também tomarão conhecimento do Regimento Escolar, do Projeto Político Pedagógico e outros documentos escolares.

O resultado desse trabalho de observação e estudo da escola será registrado em relatório que deverá integrar o presente documento como Anexo I. Isso propiciará a elaboração de planejamento didático adequado, bem como facilitará o trabalho pedagógico cotidiano.

3-      Planejamento das ações a serem executadas pelo subprojeto:

Com a finalidade de acompanhamento, planejamento e replanejamento das ações pedagógicas implementadas pela equipe do Pibid na EMEF Humberto França serão realizadas reuniões quinzenais, preferencialmente nas tardes de quarta-feira, em atendimento à disponibilidade de todos. Nada obsta, entretanto, que outras reuniões sejam realizadas em outros dias.

Nessas reuniões será analisado o resultado do diagnóstico escolar e definido o Plano de Ações para 2017. No decorrer do ano as mesmas reuniões servirão para acompanhamento, avaliação e eventuais correções no andamento das ações pedagógicas.

Serão também organizados momentos de estudo e pesquisa, com troca de saberes e experiências entre os membros da equipe do PIBID.

Como parte do Planejamento relativo ao 1º semestre foi elaborado um cronograma de ações pedagógicos que poderá, é claro, sofrer modificações a qualquer momento quando se julgar necessário.

4-      Ações didático-formativas e pedagógicas

Entre as atividades propostas estão:

  1. Pesquisa sobre a história pessoal dos alunos;
  2. Pesquisas e outras atividades na Internet no laboratório de informática;
  3. Análise de figuras;
  4. Construção de maquetes;
  5. Produção de jornal;
  6. Produção de histórias em quadrinhos;
  7. Atividades teatrais e musicais;
  8. Produção de textos;
  9. Exibição de filme, seguido de debate.

CRONOGRAMA DE ATIVIDADES – 1º Semestre 2017

Datas Ações previstas
MARÇO  
1ª semana Primeiro contato com a escola. Apresentação dos alunos bolsistas à direção e coordenação. Atividades para a elaboração de diagnóstico da escola
2ª semana Diagnóstico da escola e das classes
3ª semana

Observação pedagógica nas classes selecionadas.

Elaboração do diagnóstico escolar.

4ª semana

Dinâmica para interação entre bolsistas e alunos :exercícios de história pessoal com a classe dividida em grupos sob orientação dos licenciandos de História.

Reflexão sobre o que é história: passado, presente e futuro.

ABRIL  
1ª semana Dinâmica de grupos: “O que vou aplaudir?” – temas da atualidade distribuídos entre grupos que, após discussão, o aplaudem ou não, justificando a posição tomada.
2ª semana Observação das atividades promovidas pela escola: apresentação de grupo teatral.
3ª semana Observação das atividades de Recuperação da escola.
4ª semana

Atividades no laboratório de Informática: pesquisa sobre Revolução Industrial e condições de trabalho.

Resultados podem ser afixados em mural.

MAIO  
1ª semana

Leitura de imagens: análise de obras da Tarsila do Amaral

Pode ser usado o Laboratório de Informática.

Resultados podem ser afixados em mural.

2ª semana

Filme: Tempos Modernos de Chaplin, seguido de debate.

O debate pode ser filmado.

3ª semana

Leitura de jornais e revistas com artigos sobre as condições do trabalho na atualidade.

Formação de grupos de alunos – a cada um será dado um tema. Após leitura, cada grupo irá expor o assunto. Em seguida haverá momento livre para reflexão e debate.

Resultados podem ser afixados em mural.

O debate pode ser filmado.

4ª semana

História Oral:

1 - Entrevista com trabalhadores durante a aula.

2 - Atividades extra classe:

  1. Visita dos alunos ao ambiente de trabalho de pessoas de sua família. Opcional: poderão tirar fotos para serem exibidas à classe
5ª semana

Relato dos alunos sobre o que ouviram das pessoas entrevistadas. Comparação entre o trabalho ontem e hoje; diferenças entre o trabalho rural e o trabalho urbano.

Confecção de desenhos/pinturas sobre o tema.

Resultados podem ser afixados em mural.

JUNHO  
1ª semana

Visita à Fábrica de Vassouras Santa Maria

Possibilidades de registro da atividade: fotos e filmagem.

2ª semana

Confecção de maquetes relativas ao trabalho fabril.

3ª semana

Como a indústria afeta o meio ambiente?

Exibição de filme “A Ilha das Flores” - seguido de reflexão - conversa com a classe sobre o assunto.

Debate pode ser filmado.

4ª semana Confecção de maquetes relativas ao trabalho rural com uso de material reciclável..

Obs: Outras atividades didáticas tais como confecção de histórias em quadrinhos, música e teatro serão implementadas no segundo semestre.

5-      Acompanhamento das ações do subprojeto:

O acompanhamento do desenvolvimento das ações pedagógicas previstas será feito por meio de:

  1. Reuniões quinzenais com a presença dos alunos bolsistas, da professora supervisora e da coordenadora de área durante as quais serão discutidos o andamento das ações pedagógicas, os resultados de aprendizagem auferidos e a eventual necessidade de correção de rumos. Essas reuniões serão registradas em ata.
  2. Visitas da coordenadora de área à Escola Humberto França;
  3. Registro das atividades em portifólios individuais: cada bolsista organizará o seu, com todo o material pedagógico referente às atividades do subprojeto de História.
  4. Relatórios semestrais elaborados por escrito pela Professora Supervisora.
  5. Acompanhamento do blog do PIBID da área de História

6-      Socialização dos resultados das ações desenvolvidas:

Os resultados das experiências didáticas realizadas pelo Subprojeto de História serão disponibilizadas ao público por meio de:

  1. Participação em eventos acadêmicos;
  2. Elaboração de artigos para publicação em revistas científicas;
  3. Publicação de notícias no site da FFCL de Ituverava;
  4. Manutenção de Blog na Internet.

REFERÊNCIAS

ABUD, Kátia Maria. A construção de uma didática da História: algumas ideias sobre a utilização de filmes no ensino. In Scielo História v.22 n. 1 Franca/SP 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-90742003000100008&lng=pt&nrm=iso

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais : história / Secretaria de Educação Fundamental. Brasília : MEC / SEF, 1998. 108 p. Disponível em:

http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/pcn_5a8_historia.pdf

DAVID, Célia Maria. Música e ensino de História: uma proposta. Departamento de Educação, Ciências Sociais e Política Internacional - Unesp / Franca. Disponível em:

https://acervodigital.unesp.br/bitstream/123456789/46189/1/01d21t06.pdf

DEMO, Pedro. Mitologias da avaliação: de como ignorar, em vez de enfrentar problemas. Campinas/SP: Ed. Autores Associados, 2010.

FINK, Nadine. As testemunhas e o ensino da história: uma abordagem didática. In Educação em Revista n. 47. Belo Horizonte/MG. jun. 2008. Disponível em:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-46982008000100010&lng=pt&nrm=iso

FONSECA, Selva Guimarães (org.). Ensinar e aprender história: formação, saberes e práticas educativas. Campinas/SP: Alínea, 2009.

____. Didática e prática de ensino de história. Campinas/SP: Papirus Ed., 2003.

FREIRE Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997

GATTI, Bernadete A. e BARRETO, Elba S. de Sá. (Coord.). Professores do Brasil: impasses e desafios.  Brasília: UNESCO, 2009.

Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0018/001846/184682por.pdf

HERNANDEZ, Fernando. Transgressão e mudança na educação: os projetos de trabalho. Porto Alegre: ArtMed, 1998.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez; Brasília, DF: UNESCO, 2002.

RODRIGUES E SILVA, Vitória. Estratégias de leitura e competência leitora: contribuições para a prática de ensino em História. História v.23 n.1-2 Franca  2004. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-90742004000200005&lng=pt&nrm=iso

SAVIANI, Demerval. Escola e democracia. Campinas/SP: Ed. Autores Associados, 2007.

SELBACH, Simone. História e didática. Petrópolis/RJ: Ed Vozes, 2010.

SOARES, Magda. A escrita no currículo e o “Efeito Mateus”. In LOPES, Alice R. Casimiro et al (orgs). Cultura e política de currículo. Araraquara/SP: Ed. Junqueira & Marin, 2006.